Às favas com o respeito à opinião alheia.

29 maio, 2009 at 03:19 (Uncategorized)

Porque tem hora que cansa né. O cara defeca pelos dedos, escreve num tom de quem espera receber um Nobel, teoriza sobre o brilho da supernova e não sabe diferenciar uma anã branca de outra vermelha. Em tempos de Google e Wikipedia? Informação a um clique de distância, e o cara se permite publicar merda na internet. Num veículo que a gente tá levando a sério. Todo mundo percebe a imensa cagada. Mas os mais velhos olham pro sujeito, como se ele tivesse feito alguma tolice, passam a mão na cabeça dele e dizem: “Olha, tão bonitinho ele jogando a papinha no ventilador!”

Aí eu mando se foder, né. Internamente. Porque como eu sou um cara muito educado, escrevo e publico apenas: “Olha, sei não, mas isso aí é um monte de BOBAGEM, acho que não é bem assim”. Tá. Eu fui um pouco mais irônico que isso. Mas foi porque eu escrevi “bobagem”, ó horror dos horrores. Eu disse que um argumento bobo era.. bobo. E aí todo mundo me olhou como se eu tivesse cuspido na cara da minha mãe. Porque aparentemente não respeitar a opinião dos outros, mesmo que ela seja a mais idiota possível, é a coisa mais feia que alguém pode fazer nessa vida. É quase como mijar no altar de um templo no meio da celebração de um ritual. “Mais respeito com a opinião dele, seu imundo”, gritam os sacerdotes o seu dogma.

Depois ninguém entende porque todo mundo odeia jornalista. É muito simples. O cara passa a vida toda estudando a dinâmica dos corpos celestes, dialoga com Newton, Copérnico, Galileu, Kepler e daí pra cima. Escreve teses, apresenta trabalhos, faz experiências, critica, é criticado, produz conhecimento. Aí vem o jornalistazinho, pesquisa sobre o mesmo assunto durante dois dias, dialoga com Google, Wikipedia, Superinteressante e escreve um texto contrariando tudo o que o especialista já disse sobre a dinâmica dos corpos celestes. E é mais lido. E fala como se tivesse absoluta certeza. E sequer LEVA EM CONSIDERAÇÃO que tenha gente mais gabaritada que ele pra falar daquilo. Aí é de foder, né.

Não dá pra confiar em (mau) jornalista não. Menos ainda em projeto de jornalista que já começa com os vícios e a arrogância da profissão. Porque, porra, se tu vai falar que pedras e aerolitos são a mesma coisa, primeiro tem que perguntar pro Seu Madruga o que ele acha sobre assunto. E não pode escrever sobre pedras e aerolitos ignorando a existência de gente como o Seu Madrugado que têm o estudo sobre esse tema como profissão. Aí o cara que fala a merda vem usar o discurso da liberdade de expressão e do respeito à opinião contrária como maquiagem da própria preguiça e preconceito sobre o tema. Como se falar bobagem em público fosse direito de jornalista no exercício do metiér.

Respeito é bom e todo mundo gosta. Mas ninguém fala o que quer impunemente. Antes de pedir respeito, bora respeitar quem já acumulou mais conhecimento que nós. Bora respeitar o leitor, que não é besta de não saber identificar um texto sem aprumo e cheio de preconceitos. Bora respeitar o assunto de que a gente está tratando, que é sempre mais complexo do que a gente pensa. E acima de tudo bora respeitar a própria inteligência, né. Eu confio de que conseguiremos ser grandes, um dia.

Mas quem ficar de preconceitozinho intelectual, quem tiver preguiça de pesquisar sobre o assunto abordado, ou não souber ouvir críticas boas ou más, guarde desde já meu desrespeito acadêmico e jornalístico. Não vale a poeira que se esconde nesse teclado.


como a roupa do rei, a motivação desse texto só os inteligentes (e os privilegiados) podem ver.

Anúncios

3 Comentários

  1. Pedro Henrique Thomaz said,

    Bom texto, Adriano, parabéns!
    Sabe, concordo com a sua tese de não se pode confiar em maus jornalistas, ainda mais nos que ainda estão, por exemplo, no primeiro semestre.

  2. Marco [POPONLY.COM.BR] said,

    hahahaha, curti muito o texto O::

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: